sexta-feira, 26 de julho de 2013

O poder das folhas

- Mãe hoje fui maltratada na escola!
- Então?
- A Carolina disse que eu gostava do Diogo e não foi uma Carolina qualquer! Foi a minha amiga Carolina!
- Oh que incrível que foi a Carolina, não há direito minha filha! (a hiperbolizar)
- E depois os meninos começaram a gozar e atiraram-me folhas! (voz dramática)
- Deixa estar, também aconteceu isso à mãe na tua idade
- A mãe gostava de alguém?
- Sim, a minha amiga Sofia foi dizer aos meninos que a mãe gostava do Gonçalo.
- E atiraram FOLHAS???!!!

Caí numa só gargalhada. Não só pela forma que o disse, como pelo olhar de pânico que, por mais que tente, não consigo exemplificar.

Se eu contasse o real desfecho da história... se eu contasse que esse pequeno facto foi publicado na capa da primeira edição do jornal da minha turma com o título "A Carlota está tontinha com uma paixão na pinha" a minha pequenina não dormia. O engraçado é que ambas sofremos a desilusão de levar com "as folhas".

O ADN é tramado.

1 comentário:

Flávio Agazzi disse...

Muito top..

Parabéns!

FLAVIO AGAZZI