segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O pai dos meus filhos

trouxe 3 Toblerones para cada um deles. Ou seja, comprou 6 tabletes e não foi capaz de comprar um para a mulher que trata dos filhos dele. Basicamente era tirar um triangulo de cada um dos Tablerones e tinha-me oferecido um.
E foi o que eu fiz.
Incha.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Já tinha saudades

de dar por aqui uma voltinha.
E para ilustrar a saudade nada melhor que esta música. Fechava a noite do emblemático Maria Bolachas, onde vi dançar dezenas de casais apaixonados, amigos que se divertiam, amigos que se consolavam, namoros falhados, futuros maridos, futuras mulheres, futuros ex-maridos, ex-mulheres e futuros pais. Pais das crianças queridas que me rodeiam todos os dias na Praia Grande. Os meus incluidos.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

O que ficou do meu jantar de anos

Os olhos semi-tonados de preto. Parece que pus esmalte preto, em vez de risco e rimel.
O bordeux dos meus dentes e as 350 vezes que tive de os esfregar, tal carrascão o vinho era.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

A frase que ficou para o dia

There's nothing better than a good friend, except a good friend with CHOCOLATE
Linda Grayson, "The Pickwick Papers"

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Estou chocada contigo Google.

E eu só escrevi "como"! Juro!
(...e descobrir senhas?? What?!)

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Pretérito perfeito do último mês e meio


Eu mudei para uma casa muito melhor
Tu mudaste para pior, querido ex-marido
Ele mudou de empresa com muita pena minha, mas espera aí que eu já te apanho
Nós mudámos de governo, o que me deixa verdadeiramente feliz
Vós mudastes o meu gesso, mas não me adiantastes muito a vida senhor doutor
Eles mudaram o nome minha empresa assim como quem dá aquela palha

terça-feira, 10 de maio de 2011

Era noite,

sentia o ar puro dos pinheiros, a chuva caía ao de leve na minha cara, um enublado envolvia a noite, cheiro a roupa lavada, o chão estava decorado de bagas, orvalho e musgo.
Virei-o ao contrário, arrastei-me pelo chão, suei, gritei e uma quebra de tensão apoderou-se de mim.

Era giro não era, ãh? Mas não: parti o meu tornozelo quando fui fazer uma máquina de roupa.  O resto é tudo verdade.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Estamos a perder qualidades

ou estou out. É que ainda não vi uma piada de jeito sobre o FMI @ Portugal.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Não faz mal

Uma pessoa que me é (ou era) muito querida vai-se embora.
Será uma vaga e breve memória por Sintra, diz ele.

Não faz mal. Para a semana vem a Primark para Sintra. 


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tsc, tsc.

Se o FMI descobre que hoje gastei 35 euros, ainda por cima num chinês, estou lixada.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Há noites assim

  • Fomos jantar e bebemos caipirinhas em jejum. 
  • Andámos à procura de um restaurante mais barato do que a primeira opção e acabou por ser o mais caro de todos. 
  • O vinho era bom e a grupeta ainda melhor
  • Chegámos à festa, a música era uma loucura mas estava muito calor. Sede.
  • Avançámos para a vodka
  •    
  •    
  •    
  •    
  •    
  •    
  • Acordei. Estava um dia lindo.
  • Passei o resto do dia a mandar sms com a frase " estás vivo(a)"?

segunda-feira, 28 de março de 2011

Na dúvida

se me irrito mais com a vaca da ampulheta ou com a bitch da bola frenética do Windows.

terça-feira, 15 de março de 2011

A actividade deste blogue

é inversamente proporcional à actividade na minha vida.
Basicamente sou uma interesseira e oportunista.

quinta-feira, 10 de março de 2011

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O Benfica

De facto o Benfica é uma Nação. Estou-me nas tintas, sou mulher, simpatizo com o Benfica, mas nada mais que isso. (Sim: fiz parte daquele grupo que só acordou para o futebol no Euro 2004)

Ontem o meu filho foi ver o jogo com o pai. Voltou a tremer, com olheiras, de olhos inchados, dizer que estava confuso e a precisar de muito, mas muito, mimo. Pois pudera: na bancada foram milhares de gritos e berros em coro e até ao último minuto. O pobre nem conseguiu abstrair-se com o golo do seu "glorioso".

Foi uma boa lição para ele: passou a perceber a nação que é o Benfica e que a mãe não é a única criatura no mundo de dá uns gritos e berros por uma boa causa.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Um é

é novo demais, o outro é inviável por demais, o outro tem tatuagens a mais, o outro é inconstante demais...
....ainda bem que não gosto de nenhum.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

As minhas companheiras de labora têm saudades do meu casamento

e mais: assumem o quanto sentem falta da amena conversa que acaba em discussão acesa, bem como do capítulo 20 do tomo II "EU NÃO QUERO SABER A QUE HORAS TENS QUE ESTAR EM LISBOA, EU QUERO SABER A QUE HORAS TENS QUE SAIR CASA"

Que raio de empresa é esta, em que tudo é pretexto para chacota.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Chico Buarque

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.
 Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade.
 Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.
 Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsivamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um princípio da  natureza.
 Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.
 Solidão é muito mais do que isto.
 Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.... 
 

Sobre a conclusão tenho dúvidas. Mas não importa. O texto vale pelas premissas.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

E depois há dias

que devemos analisar o que temos, o que queremos e matar o que nos faz mal e não tem salvação.

(não, não é sobre o dia dos namorados. Isto foi só um pretexto para postar este maravilhoso homem, referir esta maravilhosa série e, já agora, assinalar esta maravilhosa temporada)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ele é a voz

de um retardado, de um maquiavélico e de um tarado, mas ele pode tudo: Ele criou o Family Guy.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

"À primeira tem graça

à segunda passa e à terceira maça."


* Zé, 4 anos

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Encanita-me

Encanita-me a dona da mercearia que diz amanhã vou estar aberta
Encanita-me o cliché de quem diz  fila para fugir à palavra bicha
Encanita-me a palavra encanita

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Mandamentos

Não me atirarei para os braços de alguém quando sei que, logo à partida, não poderei lá ficar.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Mulheres II

Depois de ler isto, isto (+ comentários), isto e outros 1001 posts sobre mulheres, fico com a noção que ainda nos estamos a habituar a isto da emancipação feminina. Tenham lá paciência, sff.

Como um balão de água pode lixar a vida de uma pessoa

Não. Não sou adolescente e não me atiraram um balão de água à porta-do-liceu-e-à-frente-do-rapaz-que-eu-gosto.

Um balão de água rebentou em cima do meu computador.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Visionária

Passei por umas que diziam 1) “só se de facto o rapaz enlouqueceu” e por outros que praguejavam 2) “para vir que venha já”.

Daria os meus dedos e o dos outros se não estavam a falar do 1) Renato Seabra e 2) FMI. Pois os meus dedos continuam cá e os dos outros também. E a bater na mesma tecla.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

sobre alguns casos da blogosfera


(*) By the way: o Força faz 1 ano. Whatever that means. 

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Made of iron?!

Nos últimos dois meses, a minha vida tem sido infectada pela perda – uma irreversível e outras não tão irreversíveis – e ainda assim sinto que ando bem. Bem disposta, meto uma pinturinha antes de sair de casa, a obsessão das unhas a condizer com a roupa mantém-se, bebo uns copos e não vou para casa a chorar e até um ombro amigo tenho para oferecer, imagine-se. Parece que, entre o tumulto de mudanças logísticas e uma mão cheia de pêsames, está tudo igual.

Hoje tive o primeiro indício de que algo mudou. Ao ver isto não verti uma única lágrima.
Ora, para quem já chorou a ver um episódio dos Simpsons é caso para dizer que algo se passa. E não. Não tem nada a ver com eventual mau trabalho do Gran Eastwood.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Mas que raio país este

que, após uma semana de blackout absoluto ao panorama mediático, a única coisa que muda é o meu signo?

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

To be or not to be facebooker

Engraçado como os homens que sempre foram desligados de plataformas como o Facebook, ficam solteiros e fazem logo o seu perfil ou activam-no desenfreadamente.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Por excesso ou por defeito

Engraçado. Depois dos excessos dos últimos dois meses decidi fazer um break e levar uma vida social mais regrada - não abstinente, apenas regrada - e acabei por ficar sem programa para hoje.
Ok, já percebi. Isto agora é tudo ou nada.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Nem tenho título para dar a este post.


Fotografias de grávidas
Pode haver repugnância
Fotografias de grávidas em final de tempo
Grande risco de repugnância
Fotografias de grávidas em final de tempo e com excesso de peso agressivo
Repugnância
Fotografias de grávidas em final de tempo, com excesso de peso agressivo, com a barriga cheia de pêlos, com o umbigo para fora, com a barriga descaída e com um traço ao centro que até hoje não se percebe porque é que ele existe + estrias
Incompreensível
Fotografias de grávidas em final de tempo, com excesso de peso agressivo, com a barriga cheia de pêlos, com o umbigo para fora, com a barriga descaída, com um traço ao centro que até hoje não se percebe porque é que ele existe, com estrias, acabada de acordar, inchada como uma bolha, com a marca da almofada na fronha + papada de sapo-rei
Eh pá não se tira e ponto.





















Não bastando, ainda me fazem o upload das fotos no Facebook e recebem 30 likes’s.
Por isso é que nem consigo dar um nome a este post. É que é um tumulto de considerações que estão na minha cabeça. Deu-se-me um tilt.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Dava para ter enviado um sms?

Caixa do correio está sem porta. A ventosga anda tal que ela voou. Mesmo assim tropecei nela quando cheguei a casa: era uma carta registada. Da minha senhoria. A minha senhoria escreveu-me uma carta com a sua letrinha de escola primária, mas só por ser registada pareceu-me de uma catedrática.

A carta vinha em nome do meu ex. Liguei-lhe logo “há algo que eu deva saber….?” e antes que ele dissesse o que eu não queria ouvir “….da senhoria?”. “Não”, diz o ex. “vou levar-te a carta e levanta-a o quanto antes, ok?”,  tic-tac, tic-tac e o raio do ex continua preguiçoso, pois nunca mais levantava aquela carta.

 Nessa noite nem dormi bem. O que é que ela quer? Estou mesmo a ver, valorizei esta caixa de fósforos e agora a lambona quer arrendar a outros pelo dobro do valor. Quer expulsar-me. Tenho dois filhos pequeninos, sua besta! E o jardim? Onde arranjo uma casa com jardim? Este verão fartei-me de pintar paredes, fiz riscas direitinhas de todas as cores no quarto dos meus filhos, cortinas à medida.... PUS TINTA ANTI-FUNGOS!!! E agora estava a pensar por uma cerca para ter uma bocadinho de mais privacidade e é isso que me fazes, sua cabra????

- “Estou?”
- “Já fui levantar a carta”
- “Ah Sim?! E então?”
- “Aumento de renda: 2 euros”

Podia ou não podia ter mandado uma sms?