segunda-feira, 24 de junho de 2013

Uma fossa



que está cheia, uma inundação na casa, um carro que me promete um arranjo avultado, uma bimby que se estraga, uma máquina de lavar roupa cujo arranjo foi o preço de uma nova, um buraco no chão feito pelos sapatos de princesa da minha filha, um ex-marido que é um ingrato e não sabe a sorte que tem, uma despedida de solteira para organizar, uma despedida de solteira para ir (porra, 12 gajas), um coro para ensaiar, segunda a trabalhar 12h seguidas, terça correr para conseguir ver os filhos durante 2h, quarta jantar de aniversário da empresa onde a minha cadeira se descola em pleno discurso do presidente, quinta de ressaca e com outro jantar de clientes, sexta toda uma acção que acabava às 20h mas afinal foi às 22h, valendo-me uns berros arrufos ao telefone com o pai das crianças que entregou-mas em plena ic19 e arrancou como um Knight Rider furibundo porque me atrasei.

Não é de admirar que mal venha cá e, quando venho, é para me queixar.
Não é de admirar que este post comece por "Uma fossa".

Sem comentários: